Nilton Bobato
   POESIA 11

JARRAS TILITANTES

 

Eu sinto a dor flácida

Vendo o sangue nas águas jorrar

Sentindo minha fronteira sangrar

Com uma bala inlácida

Atirada pelas esquinas

De natureza morta

De cânticos surdos

De lágrimas incólumes

Como o tremor da alma

 

Matam-nos dia a dia

E sorriem dia a dia

Bebem nosso sangue

Em jarras tilitantes

Escrito por Nilton Bobato às 08h35
[] [envie esta mensagem] []


 
  [ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]  
 
 



Meu perfil
BRASIL, Sul, FOZ DO IGUACU, Homem


HISTÓRICO



OUTROS SITES
 BRASIL CULTURA
 Revista O Martelo
 Vermelho - A esquerda bem informada
 Cristovão Tezza
 Fausto Wolff
 Miguel Sanches Neto
 Luiz Henrique
 Milton Alves
 Gérson Vagner
 Mysk 1
 Mysk 2


VOTAÇÃO
 Dê uma nota para meu blog!