Nilton Bobato
   POESIA 8

TESTAMENTO

 

Quando eu morrer

não chore, sorria!

Quando eu morrer

não reze, cante!

Quando eu morrer

não compre um caixão

com flores

não encomende um terno

sem cor

não pinte minhas unhas

 

No dia da minha morte

faça uma festa

Neste dia terei amado

a noite toda

Terei abraçado e beijado

meus filhos

 

Quando minha morte vier

quero estar empinando pipas

no gramadão

Neste dia quero ter

suado a camisa

jogando futebol

 

No dia de minha morte

escreverei poemas e contos

revelarei ao mundo

todo o amor que senti

e os sonhos que realizei

até o dia que minha morte chegou

 

Quando este dia acontecer

estarei reunido com

meus mais queridos

amigos

Tomarei cerveja

e acenderei um

cigarro

esperando

na varanda

de minha casa

no crepúsculo

de uma tarde

ensolarada



Escrito por Nilton Bobato às 22h13
[] [envie esta mensagem] []


 
  [ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]  
 
 



Meu perfil
BRASIL, Sul, FOZ DO IGUACU, Homem


HISTÓRICO



OUTROS SITES
 BRASIL CULTURA
 Revista O Martelo
 Vermelho - A esquerda bem informada
 Cristovão Tezza
 Fausto Wolff
 Miguel Sanches Neto
 Luiz Henrique
 Milton Alves
 Gérson Vagner
 Mysk 1
 Mysk 2


VOTAÇÃO
 Dê uma nota para meu blog!